Acompanhe-nos

Facebook - Clique para acessarGoogle+ - Clique para acessar

Clique para ser atendido ou deixar uma mensagem.

Clique Aqui que ligamos para você

Atendimento

09:00hs às 18:00hs

Branding: como fazer a gestão de marca da sua empresa?

04 Setembro 2019
Branding: como fazer a gestão de marca da sua empresa?

O sonho de toda empresa é ser aquela marca tão conhecida a ponto de ser sinônimo de toda uma categoria de produtos. E isso é possível graças a algo chamado branding. Enquanto utilizamos o marketing digital principalmente com o objetivo de atração de leads e impulsionamento de vendas, o branding engloba estratégias que visam expandir e fortalecer o alcance e a relevância da sua marca no mercado. E quando falamos “marca”, é no seu sentido mais amplo: o nome do negócio, a logo, a identidade visual, o tom de voz, a reputação, as cores. Enfim, cada elemento que define como sua empresa se mostra ao mundo.

O branding, então, é todo o esforço feito para tornar uma marca mais conhecida e respeitada. Os resultados não são imediatos, por isso muitos não dão a ele a devida importância, focando apenas em ações com retornos imediatos. Falta a esses empreendedores perceber que todas as marcas conhecidas e conceituadas no mercado levaram um longo tempo para se tornarem o que são.

Continue lendo e entenda tudo que envolve uma gestão de marca eficiente.

O que é marca?

De acordo com a Associação Americana de Marketing, marca é um nome, termo, signo, símbolo, design ou uma combinação desses elementos, com objetivo de diferenciar os produtos de determinado fornecedor. É uma definição que deixa clara a relevância de investir em uma boa política de gestão de marcas. Se uma marca consegue se diferenciar de outras, ela não será apenas uma opção, mas uma unanimidade. Dessa forma, o que faz o branding é a consciência de que os clientes não veem uma marca apenas como um logotipo, mas como um identificador de uma totalidade de experiências ao consumir um produto ou contratar um serviço.

Pense em alguma marca, qualquer uma que lhe vier à cabeça. Além do nome, lembre-se das formas, letras, cores, sons, sensações e lembranças que essa marca traz a você. Foi fácil, né? Isso porque o branding trabalha criando e despertando sensações, conscientes e inconscientes, que são determinantes na hora de o cliente escolher a sua empresa e não a concorrência. Cada passo que ela dá, desde a criação do logotipo, escolha da fonte, tom de voz, posicionamentos, valores, jingles, perfil dos colaboradores, etc, tudo ajuda a construir uma personalidade na cabeça do consumidor através de percepções individuais. É mais que apenas um produto, é quem a marca é: criação de significado por meio de signos (elementos representativos).

Cada indivíduo entende a marca de maneira diferente, baseando-se em contextos sociais, culturais, econômicos e epistemológicos. Ninguém jamais terá controle total sobre como uma empresa será percebida pelo público, o que faz necessária uma diferenciação sobre a concorrência, criando uma marca que entregue experiências memoráveis, como valores e propósitos que guiarão ações, desde a concepção de um produto até a sua promoção em canais de comunicação. Quando o processo é bem feito e os esforços bem direcionados, o consumidor é capaz de ter uma percepção diferenciada e a marca/empresa fica literalmente “marcada” no consciente e inconsciente deste.

Por que o branding é importante?

Com o branding, trabalhamos construção e implementação da marca. Para isso, não há um método específico, mas uma maneira de pensar e trabalhar que utiliza conceitos de marketing, design, administração, psicologia e propaganda para trabalhar os valores que representam sua empresa.

Para se sobressair no mercado, uma marca forte é essencial. Com identificação positiva por parte do público, ela passa a valer mais até do que o próprio produto oferecido. Não se trata apenas de um produto, e sim da sensação que a marca oferece, a imagem, a segurança. Entendendo essa importância, você passa a ver porque o branding deve ser feito por quem entende.

Quando uma marca se conecta com o consumidor através de um ideal, até mesmo a percepção de preço muda. As pessoas se dispõe a comprar um produto mais caro apenas por se sentirem conectados a uma marca a partir de um propósito comum, como é o caso da Apple, Samsung, Supreme, para citar alguns exemplos. Identificar-se com as pessoas, suas histórias, necessidades, promover causas e boas experiências são o fator principal na hora da recomendação, que é uma forma poderosa de adquirir mais clientes.

O branding e as mídias sociais

Já ficou claro que o branding é uma atividade que gira em torno do cliente, um conjunto de ações totalmente orientadas para propiciar a ele uma impressão positiva a cada nova exposição à marca. Quando o assunto é a ação da empresa nas redes sociais, estamos falando de uma atividade centrada na excelência, em que a empresa participa de um diálogo envolvendo investidores, clientes, ex-clientes, não clientes, fornecedores, distribuidores e até mesmo a concorrência, ou seja, todos os públicos de interesse na marca.

As mídias sociais reorganizam toda a empresa em torno do consumidor, algo indispensável para qualquer empresa que deseje estar no topo. No contexto do marketing, as redes não são apenas só mais um canal que complementam as mídias tradicionais: funcionam como a plataforma e o contexto da experiência completa do cliente. Cada vez mais, serão o principal meio pelo qual seus clientes irão presenciar as ações da sua marca e onde você irá estabelecer e gerenciar relacionamentos comerciais.

O branding digital

O branding é um conceito muito anterior ao marketing digital. Quando não havia internet, as marcas já expressavam seu posicionamento e se relacionavam com seu público por meio de publicidade convencional, como jornal, rádio e TV. O cenário mudou, e com isso, novos horizontes chegaram para o branding. Agora é possível escolher canais personalizados e com custos bem em conta para se relacionar com os clientes, assim como diferentes formas de compra. Podemos chamar isso de “branding digital”.

Nosso contexto hoje é o meio digital, construído com base em tecnologias, plataformas e ferramentas que mudaram comportamentos e a forma como nos relacionamos com as pessoas e com o mundo. O branding digital é feito pensado nos movimentos em um mundo onde tudo gira em torno da conectividade. Nesse mundo, todos têm voz, diálogo é tudo. E sabemos disso, tanto que as marcas seguem preocupadas em ouvir tudo o que os clientes têm a dizer na internet. Por mais que a conexão seja online, o relacionamento é mais orgânico e intenso do que nunca, como uma nova realidade off.

Ser uma marca admirada é algo muito diferente dos tempos onde não havia diálogo direto. As pessoas abraçam produtos, logomarcas e propósitos muito mais do que os seus produtos. O marketing precisa se ater a isso. As antigas estratégias eram ditadas pela marca em direção a clientes, que não tinham como emitir opiniões.

As empresas que ignoram o valor do branding digital sofrem perdas na efetividade da comunicação e engajamento do público. Quem não estabelece relacionamento de mão-dupla corre risco de ficar em desvantagem perante a concorrência.

Dicas para uma gestão de branding eficiente

Uma boa estratégia de branding pode transformar todo o seu negócio, mas para que isso aconteça, precisam ser realizadas da forma correta.

Identidade visual

São representações visuais que criam uma identidade na mente do consumidor. Temos certeza de que vieram à sua mente as logos da Coca-Cola, McDonald’s, Nike e essas que são clássicos exemplos de como uma imagem tem poder. A logomarca deve ser adequada para diferentes formatos, seja web ou material impresso. Aplicabilidade e facilidade de reconhecimento são primordiais, principalmente no caso de ela estar sendo exibida em uma versão reduzida. Para isso, deve-se criar um manual contendo informações como: a fonte utilizada, códigos das cores, como deve ser aplicada em materiais etc.

Entenda os valores da empresa

Eles representam a mensagem que deve ser passada para o público nas ações e também a maneira como a marca deseja ser vista. Os envolvidos na estratégia precisam ter esses valores muito bem definidos, pois caso contrário, toda a comunicação será inconsistente e superficial, o que pode deixar o público com um pé atrás sobre seus posicionamentos. Quando a personalidade da marca é finalmente compreendida, os valores são naturalmente repassados.

A marca precisa ter alma

Independente do canal usado, as ações devem sempre ter um padrão que será sempre reconhecido pelo público. Isso é a alma da marca. Se alguém muda de ideia toda hora, apresenta alterações no humor e na forma de se comportar, dificilmente essa pessoa irá inspirar confiança em alguém. Da mesma forma, se em cada ação a empresa adota uma atitude diferente, ela acaba não tendo atitude nenhuma, sendo apenas mais uma marca sem real propósito.

Saiba onde está o público

Quais canais seu público utiliza para se relacionar com marcas e outras pessoas? Você não precisa estar presente em todos, apenas nos que possuem papel efetivo para o crescimento da sua empresa. É interessante começar com um site, para que a empresa seja incluída nos resultados dos mecanismos de busca, contendo todas as novidades sobre a marca. Depois, criar uma página no Facebook, a maior comunidade online do planeta. O Instagram também conta com recursos exclusivos para vendas, além de ser um importante aliado na comunicação e implementação da identidade visual da sua marca: o feed deve ser organizado, com imagens criativas, de preferência utilizando a paleta de cores da marca. É uma das redes que mais cresce no mundo, por isso não pode ser deixada de lado.

Pense adiante

Basear todas as ações de branding pensando em resultados imediatos não é a maneira correta de começar. Algumas iniciativas podem se mostrar relevantes em um período menor de tempo, mas outras demandam uma paciência maior. Pensar no futuro é o que vai fazer com que as ações sejam mais impactantes. Foi o que fizeram algumas das marcas mais importantes do planeta, como Apple, Coca-Cola, Nike etc. Suas ações, aparentemente sem resultados imediatos, rendem bilhões em lucros anos depois de realizadas.

Veja como os clientes interagem com sua marca

O que eles pensam da sua empresa e como isso se aproxima da imagem que você quer para ela? A melhor forma de saber isso é estando ativo nas mídias digitais ou até mesmo em entrevistas diretas, acompanhando o que estão dizendo. O feedback será útil para criar novas iniciativas que cubram os erros encontrados. Por melhor que seja um planejamento, sempre vai ter alguma coisa que só os clientes saberão dizer, então tenha eles como aliados, pois são o melhor feedback que existe.

Produção de conteúdo

O marketing de conteúdo é uma das melhores ferramentas para dar consistência à sua estratégia de branding. Poucas coisas conseguem envolver e motivar as pessoas quanto um contexto bem amarrado. Para produzir conteúdo de qualidade, o foco não deve ser apenas vendas, e sim em conquistar o público e criar autoridade. Trabalhar a gestão de marca pode não parecer algo tão indispensável assim no começo, mas acredite: deixar essa parte de lado pode custar tempo e dinheiro, principalmente a longo prazo.

Este conteúdo foi útil para você? Deixe seu comentário, curta e compartilhe; seu feedback é muito importante para nós. E não se esqueça de assinar a nossa newsletter. Até a próxima!

Faça Agora o Diagnóstico de Marketing Digital da Sua Empresa

Veja Também:

Alguns de Nossos Clientes

Norte Sul Rastreamentos
Norte Sul Proteção Veicular
Painel Tocantins
Robert Gordon University
Palmas Medical Center
Birô de Campanha

Últimas do Blog

Fique por dentro das últimas postagens do nosso Blog

WB Web - Marketing Digital | Parceiro Oficial do Google APPS for Work

WB Web - Marketing Digital

Clique para acessar nossa página no FacebookClique para acessar nossa página no Google+